Vinte Mil Léguas Submarinas - Júlio Verne

Uma das obras de arte da literatura universal, figura entre as melhores do gênero fantástico.

Warren-Nautilus-1Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Vinte Mil Léguas Submarinas (no original, em francês: Vingt mille lieues sous les mers) é uma das obras literárias mais famosas do escritor Júlio Verne, publicada pela primeira vez em 1870.
Enredo

Esta obra, como a grande maioria das obras de Júlio Verne, é muito fundamentada com os conhecimentos da altura (meados do século XIX), conjuntamente, claro, com a rica e vasta imaginação de Verne.

Verne, em Vinte Mil Léguas Submarinas, consegue criar um submarino, o Náutilus, completamente autónomo do meio terrestre, movido somente a electricidade. O engenheiro, dono e capitão de tal feito, é o capitão Nemo, ele e a sua tripulação cortaram todas as relações com os continentes e com a humanidade. Vivem somente do que o mar lhes dá, a comida, a matéria prima que necessitam para a produção de electricidade, tudo vem do mar.

Mas a humanidade não conhece a existência desta obra prima de engenharia que o capitão Nemo criou em segredo, e, quando este com ou sem intenção, começou a provocar estragos em navios e embarcações, o mundo começou a temê-lo, imaginando-o como um monstro marinho, um narval gigante, começando assim a caça à quimera.

Professor Aronnax, naturalista francês, Conseil, seu criado, e Ned Land, arpoador exímio de nacionalidade canadiana, partem no navio Abraham Lincoln da marinha norte-americana, juntamente com toda a sua tripulação, com o intuito de caçar este monstro e livrar os mares de tal aberração.

No contacto com o monstro, o Abraham Lincoln é danificado até ao ponto de não conseguir prosseguir viagem. Aronnax, Conseil e Ned Land, são atirados ao mar onde são recolhidos pelo submarino, e assim feitos prisioneiros, mas com a liberdade de poderem andar à vontade neste navio que navega abaixo do nível do mar.

Durante vários meses, o Náutilus percorreu dezenas de milhares de quilómetros sob as águas, passando por variadíssimos lugares e peripécias. O título do livro se refere a essa distância, usando a unidade arcaica légua. [1]

Sugestões


É aconselhável, para que a leitura deste livro seja mais interessante e profunda, que o leitor
  • Tenha uma visão global do planisfério terrestre, e que possua alguns conceitos básicos de geografia, principalmente na compreensão de coordenadas. Alguns conceitos úteis: Trópico de Câncer, Trópico de Capricórnio, Equador, Meridiano de Greenwich, longitude, latitude.
  • Estar a par de algumas palavras relacionadas a terminologia náutica.
  • Outra sugestão, que também torna a leitura deste livro muito interessante, é acompanhar a viagem com um mapa ou um atlas do mundo, quanto mais completo e pormenorizado melhor.
Curiosidades
  • A famosa história teve uma adaptação gravada em pequenos discos de vinil na década de 1970.
  • Alguns dizem que o livro inspirou o oceanógrafo Jacques-Yves Cousteau a explorar os oceanos.
  • Tornou-se um filme clássico dos estúdios Disney, 20000 Leagues Under the Sea, realizado em 1954.
Adaptações para o cinema
  • 20000 lieues sous les mers (1907), produzido pelo diretor francês Georges Méliès.
  • 20,000 Leagues Under the Sea (1916), produzido pelo diretor britânico Stuart Paton.
  • 20000 Leagues Under the Sea (1954), produzido pelos estúdios Walt Disney.
  • 20,000 Leagues Under the Sea (1972), produzido por Rankin-Bass.
Referências

1. ↑ A equivalência 1 légua = 4 km é dada explicitamente em uma parte do livro (lieues de quatre kilomètres) e confirmada por várias distâncias que são dadas em ambas as léguas e milhas (milles). Estas milhas são milhas náuticas, que por sua vez é confirmada por uma passagem dando o total de área da superfície da Terra como sendo de 37,657,000 "milhas" quadradas ou 129,160,000 km².

Veja também: Biografia de Júlio Verne (site: livrosparatodos)

Nenhum comentário:

Sites interessantes